Confiança no mercado

Confiança no mercado

Confiança no mercado imobiliário continua a subir.

A confiança na Economia começa finalmente a subir e a sair do nível negativo. Desde Maio que Indicador de clima económico (ICE) ultrapassou a barreira positiva e situou-se no 0,1, em Junho no 0,3 e em Julho em 0,5. Uma situação que não se verificava desde Abril de 2010.

De acordo com o Market Outlook de Agosto de 2014, do Gabinete de Estudos da APEMIP – Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal, este factor origina naturalmente uma subida de expectiativas também no sector da construção e imobiliário. Apesar de ainda não atingir níveis positivos, o indicador de confiança na construção tem vindo a subir desde 2013. Se em Abril deste ano registava um valor de -49,9 em Julho já era de -43,9. Uma tendência também acompanhada pelo mercado imobiliário. A confiança dos mediadores tem vindo a crescer ao longo dos últimos meses.

Um aumento de confiança devido ao crescimento de imóveis transaccionados. Só no primeiro semestre deste ano foram vendidos cerca de 47,9 mil imóveis tanto urbanos, como rústicos ou mistos, tendo o segundo trimestre de 2014 registado aproximadamente 23,9 mil transacções, registando um aumento homólogo de 3%.

Para este panorama tem contribuído o crescimento do investimento estrangeiro em imobiliário. Só no segundo trimestre do ano foram investidos 344,5 milhões de euros vindo de investidores estrangeiros (no primeiro trimestre verificou-se um total de 282,3 milhões de euros em investimento directo estrangeiro no imobiliário nacional).

Segundo os dados, as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto concentraram cerca de 14% das transacções registadas no país, sendo que dos 10 municípios mais relevantes em termos nacionais, sete não pertencem a estas duas unidades territoriais (Loulé, Leiria, Pombal, Viseu, Águeda, Barcelos e Vila Nova de Famalicão).

Em termos nacionais estima-se que, no decorrer do primeiro semestre de 2014, cerca de 80 municípios conseguiram assegurar a realização de, pelo menos, 200 transacções imobiliárias em cada um. Estima-se ainda que o maior número de ocorrências de transacções tenham sido efectuadas no município de Loulé.

Números que contribuem para um aumento da confiança no mercado e na economia nacional. Também o número de desempregados tem vindo a diminuir o que se traduz numa expectativa de melhoria das economias familiares.

Partilhar "Confiança no mercado" via:

Sem comentarios ainda.

Comente...